Diferenças entre os sistemas CRM e ERP

Em gestão empresariall, um ERP e um CRM são fundamentais quando se trata de melhorar processos e aumentar a produtividade. O gerenciamento de relacionamento com o cliente (Customer Relationship Management – CRM) e o planejamento de recursos empresariais (Enterprise Resource Planning – ERP) são duas soluções que as empresas adotam para realizar diversos tipos de melhorias. Esses sistemas de gestão integram diferentes processos com o objetivo de organizar, armazenar e proteger as informações da empresa. Ao mesmo tempo, eles atuam como facilitadores na implantação de melhorias empresariais, ajudando na identificação de processos críticos e oportunidade.

Com eles, as empresas conseguem fazer a gestão dos processos críticos. Além disso também ajudam a reduzir custos e desperdícios, estabelecer e acompanhar metas, atuando de forma mais estratégica.

Os CRMs e ERPs são similares no sentido em que ambos geram maior agilidade. Entretanto eles diferem em recursos e impactos e atuam em diferentes áreas da empresa.

Resumidamente, os ERPs melhoram as operações ao reduzir as despesas gerais e diminuir os custos nos processos de negócios, enquanto os CRM de venda facilita a qualificação e a venda.

O que é um CRM?

Os sistemas de CRM ajudam a gerenciar o funil de vendas. Eles organizam a comunicação e as interações com os clientes em um único local. Novos leads podem ser gerenciados em um CRM. Isso permite administrar melhor as etapas da transação e a gerar mais vendas. Desde a primeira interação com o cliente, a negociação de cotação,  até o primeiro pedido, um CRM pode ajudar a fortalecer e a manter o relacionamento com o cliente em todas as etapas dos ciclos de vendas.

O CRM, tornaram-se mais populares para empresas de pequeno e médio porte em relação a CRMs locais. Os CRMs acessados remotamente são mais acessíveis e mais fáceis de implementar. Eles oferecem flexibilidade e acessibilidade a uma equipe de vendas que pode estar constantemente em trânsito.

E quem seriam os usuários de um sistema CRM? Basicamente, os profissionais que estão diretamente envolvidos nas operações de venda, suporte e relacionamento com os clientes.  Para estes profissionais, o CRM é usado tanto para controle das atividades quanto a melhor visualização das etapas. Desde a prospecção até o pós -venda, ele ajuda a impulsionar o faturamento através do bom uso da ferramenta em cada etapa do processo.

O que é um ERP?

Enquanto os CRMs de vendas se concentram na venda, os sistemas de planejamento de recursos corporativos  ajudam a maximizar a eficiência e a estruturar o fluxo de trabalho. Os ERPs ajudam a otimizar vários aspectos de um fluxo de trabalho operacional. Outra vantagem é o gerenciamento de estoque, o controle financeiro e de compras e os recursos departamentais. Isso, por sua vez, ajuda a reduzir custos, permite flexibilidade e minimiza erros nas operações de negócios.

E quais são profissionais que usam um ERP? Os usuários de um sistema ERP estão geralmente envolvidos na retaguarda dos negócios. Da mesa forma, nos departamentos de produção, suprimentos, logística, faturamento ou recursos humanos, por exemplo. Para estes profissionais, o sistema ERP funciona perfeitamente para controle e otimização de processos e custos. Além disso, ele também faz uma integração perfeita entre cada departamento.

Com grande foco em dados, os ERPs ajudam a prever possíveis problemas, alertando os usuários sobre oportunidades de melhoria.

Quando se trata de vendas e operações, para alcançar a máxima eficiência, o ideal é investir em um ERP e em um CRM em conjunto. Desta forma, uma empresa pode garantir melhores resultados. Melhora-se o desenvolvimento de negócios, e também o planejamento de recursos. Consequentemente há um maior gerenciamento das operações de vendas e relacionamento com os clientes e leads. Desde a melhoria do ciclo de vendas até a redução dos custos operacionais, as pequenas e médias empresas tornaram-se mais competitivas ao utilizar ERPs e CRMs nos negócios. Elas conseguem, sistematicamente, reduzir custos internos e gerar mais vendas.

Comunicado 017/2017 – O que posso corrigir na carta de correção?

Alguns clientes tem levantado a dúvida quanto ao prazo  de emissão da Carta de Correção então para esclarecer este procedimento segue abaixo o que diz a nota técnica, temos uma certa controversa. Vejam que na Nota Técnica 2011.004,  item 6.2 – Regra de validação da CCe,  que o prazo máximo  é de 720 horas (30 dias) da autorização e uso da NFe.

Texto Extraído: 6.2 Regras de validação da Carta de Correção eletrônica GA02 Verificar NF-e autorizada há mais de 30 dias (720) horas Obrig. 501 Rej.

Mas fazendo junção de alguns artigos: o Art. 138 combinado com o Art 173 do Código Tributário Nacional, chega-se ao prazo de 5 anos, o que faltou é o detalhe que este prazo é obtido mediante ação fiscal onde o contribuinte oferece uma DENÚNCIA espontânea então o SEFAZ faz uma concessão deste prazo para um documento específico.

Segue algumas Perguntas e Respostas comuns com a Carta de Correção Eletrônica:

Quando é possível emitir uma carta de correção?

Sempre que for necessário alterar alguma informação ou corrigir algum erro de preenchimento de uma Nota Fiscal eletrônica, você tem o direito de emitir uma Carta de Correção eletrônica, apenas deve-se atentar aos requisitos e normas sobre quais os campos que podem ser alterados.

Quantas cartas de correção podem ser emitidas para uma NFe?

Podem ser emitidas 20 cartas de correção por NFe.

O que pode ou não ser corrigido em uma carta de correção?

Segundo o § 7º Cláusula décima quarta – A do Ajuste SINIEF 7/2005, a partir de 01/07/2012 não mais poderá ser utilizada a carta de correção em papel, ficando obrigado a emissão da Carta de Correção Eletrônica (CCe) para sanar erros em campos específicos da Nota Fiscal Eletrônica (NFe), cuja condição de uso foi disciplinada pelo § 1º-A do art. 7º do Convênio S/N, de 15 de dezembro de 1970 que determinou a sua utilização e condição para regularização de erro ocorrido na emissão de documento fiscal, desde que o erro não esteja relacionado com:

As variáveis que determinam o valor do imposto tais como: base de cálculo, alíquota, diferença de preço, quantidade, valor da operação ou da prestação;
a correção de dados cadastrais que implique mudança do remetente ou do destinatário;
a data de emissão ou de saída;

O que pode ser corrigido pela Carta de Correção de NF-e (CC-e)?

  • CFOP (Natureza da Operação) – desde que não mude a natureza dos impostos a recolher;
  • Código de Situação Tributária – se não houver alteração de valores fiscais;
  • Data da emissão da NF-e ou Data de Saída – desde que não exista alteração no período de apuração do ICMS;
  • Peso ou quantidade de volumes;
  • Dados do Transportador
  • Endereço do Destinatário (desde que não mude totalmente)
  • Razão Social do Destinatário (somente se não for preciso alterar por completo)
  • Dados Adicionais – Quando houver omissão ou erro na fundamentação legal da operação que necessite destes dados ou, por exemplo, quando há algum item da legislação que ampare a saída de produtos com qualquer tipo de benefício fiscal.

O que NÃO pode ser corrigido pela CC-e?

É importante ficar atento: alguns itens da NF-e, quando tiverem sido informados com erro, não podem ser corrigidos pela Carta de Correção de NF-e. Isto acontece quando a correção dos valores dos produtos, por exemplo, influenciam diretamente no cálculo dos impostos a recolher. Casos como mudança total no nome do destinatário também não pode ser feita.

Veja, em resumo, quais são os erros que NÃO podem ser corrigidos pela CC-e:

  • Data de emissão da NF-e: a mudança não pode ser feita quando isto alterar o período de apuração do ICMS
  • Destaque de Impostos
  • Descrição da mercadoria quando isto altere a alíquota do imposto a ser aplicado
  • Valores Fiscais
  • Mudança completa do nome do Destinatário ou mesmo do Emitente
  • Qualquer alteração de dados que promova modificações no valor total da NF-e ou dos Impostos
  • Qualquer informação que cause alteração sobre a operação ou cálculo do imposto.

Suporte Inteligence (83) 3222-8017 | (83) 3566-9750

Comunicado 016/2017 – NFCe – prazo reduzido em contingências – PB

Mais uma vez o estado da Paraíba reduz prazos e implementa multas para o não cumprimento de obrigações. Desta vez foi a redução de tempo para transmissão da NFC-e. Quando ocorria problemas de internet ou falha técnica, anteriormente o período era de 72 horas. Segundo a nova regra, o período será de apenas 1 dia útil, contando a partir da emissão do cupom fiscal. Usando a nova regra por exemplo: se sua internet ficar “fora do ar” por 2 dias, você será penalizado em R$ 46,89(UFR¹) por cada documento fiscal não transmitido. Um absurdo! Mas o intuito deste comunicado não é fazer uma crítica aos atos do governo e sim alertar os NOSSOS PARCEIROS de negócios, pois ficando sem internet num período superior a 1 dia, deverá procurar urgentemente outro meio para transmitir os cupons fiscais. A Inteligence tem disponível: MODENS 3G para serem feitas as transmissões dos cupons fiscais, por ventura de sua internet ficar indisponível (OFFLINE). Aos interessados, solicitamos que deixem pré agendado o modem em forma de aluguel por diária, para não ser penalizado por cada documento não transmitido.

Vale salientar que o STAR MOBILE e o INTELIGENCE PDV, fazem a transmissão de eventuais cupons não transmitidos durante o dia, no momento do fechamento do caixa. Então é de suma importância fazer os corretos procedimentos diariamente, já que o GOVERNO não brinca em serviço no momento de cobrar multas.

Segue na integra a noticia no site da Receita Estadual da PB

Receita Estadual esclarece prazo de transmissão de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) em contingência

A Secretaria de Estado da Receita (SER) esclarece aos contribuintes paraibanos a Medida Provisória 263, que alterou a Lei 6.379/96 e disciplinou o valor da multa sobre o prazo de transmissão da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) emitida em contingência Off-line.

De acordo com a Medida Provisória, publicada no dia 29 de julho no Diário Oficial do Estado (DOE), os estabelecimentos comerciais deverão transmitir ao Sistema SEFAZ/VIRTUAL a Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) emitida em contingência até o final do dia útil seguinte à emissão. Em caso de falta de transmissão da NFC-e, haverá a penalidade de duas UFR-PB (Unidade Fiscal de Referência) por cada documento não transmitido. Cada UFR-PB custa atualmente R$ 46,89.

O chefe do Núcleo de Análise e Planejamento de Documentos Fiscais da Receita Estadual, Fábio Melo, revelou que a penalidade foi necessária devido ao retardo das empresas em providenciar a transmissão da NFC-e. “Muitas empresas estão armazenando em seus computadores as notas, mas estão deixando de fazer a transmissão em até 1 dia útil após a emissão. Logo após o restabelecimento da conexão com a internet ou do problema técnico, as NFC-e emitidas em contingência devem ser transmitidas para o ambiente autorizador. Por exemplo, se o problema de conexão ocorrer em um final de semana (sábado e domingo) ou feriado o prazo de transmissão se extingue somente no dia útil seguinte”, detalhou.

O gestor Fábio Melo informou ainda que a forma de emissão em contingência continua válida e pode ser utilizada pelas empresas do comércio, mas em casos excepcionais, ou seja, quando ocorrer um problema de conexão na empresa ou um problema técnico que impeça a transmissão online. Caso o problema técnico ultrapasse 1 dia útil a empresa ainda consegue transmitir a NFC-e, que ficará marcada como autorizada fora do prazo. Neste caso a empresa ficará sujeita à penalidade até a transmissão da NFC-e. A única forma de contingência para a Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) aceita na Paraíba é a contingência off-line.

UFR¹ – Unidade Fiscal de Referência-PB

Suporte Inteligence (83) 3222-8017 | (83) 3566-9750

 

Comunicado 015/2017 – Atenção Empresas do Simples Nacional – Alíquota do ICMS

Com passar do tempo o faturamento da sua empresa pode variar, por isso a Inteligence recomenda verificar a sua alíquota do simples nacional refente o ICMS informada no sistema. Essa informação esta exposta na resolução a seguir RESOLUÇÃO CGSN Nº 94, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011:

§ 7º Na hipótese de emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), modelo 55, não se aplicará o disposto nos §§ 5º e 6º, devendo a base de cálculo e o ICMS porventura devido ser indicados nos campos próprios, conforme estabelecido em manual de especificações e critérios técnicos da NF-e, baixado nos termos do Ajuste SINIEF que instituiu o referido documento eletrônico. (Lei Complementar nº 123, de 2006, art. 26, inciso I e § 4º)

Então procure seu contador para ele lhe forneça a alíquota que está sendo usada atualmente na preparação da guia do DAS, é a guia integrada onde você paga todos os imposto do Simples Nacional. Ou solicite ao mesmo o extrato do simples nacional do último mês, nele contém a alíquota correspondente ao faturamento da sua empresa. Ressaltamos que é obrigação do contribuinte emitir notas fiscais com informação correta. Emitir notas fiscais com as informações incorretas acarretaram em multas quando a empresa estiver sendo fiscalizada, ou transitando mercadorias entre os estados. Ao obter a alíquota você mesmo pode fazer a alteração ou entrando em contato com nossos canais de suporte para lhe ajudar, lembrando que o processo deve ser feito em todos os produtos tributados com ICMS, o suporte pode lhe ajudar facilitando esse procedimento.

ANEXO 1 – Tabela Simples Nacional – Comércio

 

Receita Bruta em 12 meses (em R$) Alíquota Total IRPJ CSLL Cofins PIS/Pasep CPP ICMS
Até 180.000,00 4,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 2,75% 1,25%
De 180.000,01 a 360.000,00 5,47% 0,00% 0,00% 0,86% 0,00% 2,75% 1,86%
De 360.000,01 a 540.000,00 6,84% 0,27% 0,31% 0,95% 0,23% 2,75% 2,33%
De 540.000,01 a 720.000,00 7,54% 0,35% 0,35% 1,04% 0,25% 2,99% 2,56%
De 720.000,01 a 900.000,00 7,60% 0,35% 0,35% 1,05% 0,25% 3,02% 2,58%
De 900.000,01 a 1.080.000,00 8,28% 0,38% 0,38% 1,15% 0,27% 3,28% 2,82%
De 1.080.000,01 a 1.260.000,00 8,36% 0,39% 0,39% 1,16% 0,28% 3,30% 2,84%
De 1.260.000,01 a 1.440.000,00 8,45% 0,39% 0,39% 1,17% 0,28% 3,35% 2,87%
De 1.440.000,01 a 1.620.000,00 9,03% 0,42% 0,42% 1,25% 0,30% 3,57% 3,07%
De 1.620.000,01 a 1.800.000,00 9,12% 0,43% 0,43% 1,26% 0,30% 3,60% 3,10%
De 1.800.000,01 a 1.980.000,00 9,95% 0,46% 0,46% 1,38% 0,33% 3,94% 3,38%
De 1.980.000,01 a 2.160.000,00 10,04% 0,46% 0,46% 1,39% 0,33% 3,99% 3,41%
De 2.160.000,01 a 2.340.000,00 10,13% 0,47% 0,47% 1,40% 0,33% 4,01% 3,45%
De 2.340.000,01 a 2.520.000,00 10,23% 0,47% 0,47% 1,42% 0,34% 4,05% 3,48%
De 2.520.000,01 a 2.700.000,00 10,32% 0,48% 0,48% 1,43% 0,34% 4,08% 3,51%
De 2.700.000,01 a 2.880.000,00 11,23% 0,52% 0,52% 1,56% 0,37% 4,44% 3,82%
De 2.880.000,01 a 3.060.000,00 11,32% 0,52% 0,52% 1,57% 0,37% 4,49% 3,85%
De 3.060.000,01 a 3.240.000,00 11,42% 0,53% 0,53% 1,58% 0,38% 4,52% 3,88%
De 3.240.000,01 a 3.420.000,00 11,51% 0,53% 0,53% 1,60% 0,38% 4,56% 3,91%
De 3.420.000,01 a 3.600.000,00 11,61% 0,54% 0,54% 1,60% 0,38% 4,60% 3,95%

Suporte Inteligence (83) 3222-8017 | (83) 3566-9750

Comunicado 014/2017 – Obrigatoriedade do código de barras EAN na Nota Fiscal e Cupom Eletrônico

Conforme o AJUSTE SINIEF 7, DE 14 DE JULHO DE  2017.

Fica obrigatório o preenchimento dos campos cEAN e cEANTrib da NF-e(Campo referência do Star Mobile), quando o produto comercializado possuir código de barras com GTIN (Numeração Global de Item Comercial)

A Inteligence aconselha os clientes a verificar na sua ficha cadastral do CNPJ o seu CNAE (Código de Nacional de Atividade Econômica) e observar o prazo em que a obrigação entra em vigor.

  • Grupo CNAE 324 (Fabricação de brinquedos e jogos recreativos):  a partir de 1º de setembro de 2017;
  • Grupo CNAE 121 a 122 (Fabricação de produtos do fumo):  a partir de 1º de outubro de 2017;
  • Grupo CNAE 211 e 212 (Fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos): a partir de 1º de novembro de 2017;
  • Grupo CNAE 261 a 323 (Fabricação de equipamentos de informática, máquinas, veículo móveis, dentre outros): a partir de 1º de dezembro de 2017;
  • Grupo CNAE 103 a 112 (Fabricação de bebidas e de alguns produtos alimentícios): a partir de 1º de janeiro de 2018;
  • Grupo CNAE 011 a 102 (Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca, indústrias extrativas, dentre outros): a partir de 1º de fevereiro de 2018;
  • Grupo CNAE 131 a 142 (Fabricação de produtos têxteis e confecção de artigos do vestuário): a partir de 1º de março de 2018;
  • Grupo CNAE 151 a 209 (Preparação de couros, fabricação de produtos de madeira, papel, impressão e reprodução de gravações, fabricação de produtos químicos, dentre outros): a partir de 1º de abril de 2018;
  • Grupo CNAE 221 a 259 (Fabricação de produtos de borracha, plástico, metal, dentre outros): a partir de 1º de maio de 2018;
  • Grupo CNAE 491 a 662 (Transporte, armazenagem, correio, alojamento, alimentação, informação, comunicação, atividades financeiras, dentre outros): a partir de 1º de junho de 2018;
  • Grupo CNAE 663 a 872 (Atividades imobiliárias, profissionais, científicas, técnicas, administrativas, de atenção à saúde, dentre outras): a partir de 1º de julho de 2018;
  • TODAS as demais empresas e grupos de CNAEs: a partir de 1º de agosto de 2018.

Suporte Inteligence (83) 3222-8017 | (83) 3566-9750

Mobile Caixa

MGCOLivro Caixa

 

Livro Caixa é um programa onde você fará os lançamentos de suas entradas e saídas de caixa. Dá suporte a vários caixas, o que permite fazer vários controles diferentes, totalmente independentes uns do outros, no mesmo programa.

Download: Demonstração | Atualização


Principais recursos

  • Cadastro de entradas e saídas do caixa;
  • Filtro dos movimentos por período, o que permite você gerar relatórios diários, mensais, anuais ou de qualquer período que desejar;
  • Resumo dos saldos exibidos na tela e impressos juntos dos relatórios;
  • O programa conta com um utilitário de Banco de Dados, para você fazer backup de sua base de dados;
  • Você pode criar vários livros e controlar separadamente diversas entradas e saídas;
  • Você pode salvar o seu relatório, podendo assim ter maior controle sobre seu Livro Caixa;
  • Você pode localizar um lançamento através de sua descrição.

Mobile Contabil

MGSCGerenciador Contábil

 

Gerenciador Contábil é o sistema de automação contábil completo para seu escritório ou empresa. Maximize a produtividade de sua equipe por meio de um software fácil de utilizar e que possibilita a integração com outros sistemas. Recursos como servidor de banco de dados, controle de acesso, auditoria e ferramenta de backup garantem a segurança de suas informações.

Download: Demonstração | Atualização


Principais Funcionalidades

  • Encerramento automático de exercício;
  • Geração de arquivo do SPED Contábil, FCont;
  • Controle de lançamentos conciliados e a conciliar;
  • Gráfico com movimentos das contas;
  • Cálculo de índices das Demonstraçães Contábeis.

Principais Planos de Contas Modelos

  • SPED – Entidade sem fins lucrativos;
  • SPED – Empresas em geral (indústria, comercio e serviços);
  • SPED – Empresas rurais;
  • ANTT.

Vantagens e Benefícios

  • Relatórios configuráveis;
  • Redução do retrabalho durante o processo operacional;
  • Atualização automática de versões via Internet;
  • Realização de backups (cópias de segurança);
  • Multi-empresa e multi-usuário.

Conheça alguns relatórios do Contábil

  • Balancete contábil;
  • Balancete vinculado ao plano de contas referencial;
  • Balancete histórico;
  • Razão de conciliação;
  • Saldos divergentes;
  • Contas não movimentadas;
  • Contas sem lançamento mensal (alertas de contas não movimentadas);
  • Conciliação bancária;
  • Balanço patrimonial;
  • DRE – Demonstração do Resultado do Exercício;
  • DLPA – Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados;
  • DFC;
  • Notas Explicativas;
  • Livro diário;
  • Livro razão;
  • Livro caixa;
  • LALUR – Livro de Apuração do Lucro Real;
  • Cálculo de índices das Demonstrações Contábeis;
  • Análise vertical e horizontal do balanço, DRE, contas e localizações;
  • Razão e balancete da execução orçamentária;
  • Conciliação bancária;
  • Movimentos de períodos;
  • Gráfico com movimentos das contas;
  • Estatística de movimentação e uso por empresa.

Lista de Presentes

mListaLista de Presente

 

Permite cadastrar de forma simples e organizada os eventos, como: Casamentos, Chás de: Bebe, Cozinha, Noivado e outros. Pioneiro em banco de dados distribuídos o lista de presentes consegue conciliar grandes recursos para as empresas que desejam agregar este recurso para os seus clientes.

Download: Demonstração | Atualização


Destaques

  • Banco de dados distribuídos para empresas com diversas filiais;
  • Relatórios gerenciais de Faturamentos;
  • Apuração de Produtos mais vendidos;
  • Resumo do Evento;
  • Contrato do Evento – termos do cliente;
  • Check-list para presentes já comprados;
  • Controle de Crédito;
  • Controle de Eventos Realizados;
  • Integração com coletores para montar a lista de presentes;
  • Resumo Individual por FILIAL e Usuário;
  • Filtro por ESTADO.

Mobile Folha

MGSPFolha de Pagamento

 

O sistema Folha de Pagamento da Inteligence é a ferramenta mais completa, para gestão do Departamento Pessoal. Agilidade e segurança para o seu trabalho, gera arquivos eletrônicos, integra os diversos relatórios e operações automaticamente.

Download: Demonstração | Atualização


Destaques

  • Exportação de dados para RAIS, DARF, SEFIP, Arquivo Magnético;
  • Simulação e Cálculo da Rescisão Contratual e Rescisão Complementar;
  • Cálculo de Férias Coletivas e individuais;
  • Controle de Benefícios (assistência médica, odontológica, entre outros);
  • Gerador de relatórios, contratos e etiquetas totalmente configuráveis;
  • Controle de desconto de empréstimo consignado na folha de pagamento.

Especificações

  • Cálculo do adiantamento salarial proporcional para admitidos no mês, em férias e afastados;
  • Cálculo das parcelas do 13º salário com relatório de discriminação das médias e configuração de remuneração;
  • Cálculo de Imposto de Renda por regime de Caixa ou Competência;
  • Cálculo de complemento do 13º salário para remuneração variável e relatório de conferência do cálculo;
  • Cálculo do aviso prévio indenizado, (Lei nº 810/49);
  • Calculo de férias normais e coletivas e todo controle dos períodos aquisitivos;
  • Cálculo de férias, 13º salário e holerite mensal para funcionários estatutários;
  • Cálculo de rescisões normais e coletivas;
  • Digitação rápida por departamento, para alocação dos funcionários;
  • Digitação de Faltas por dia, para desconto automático do DSR;
  • Lançamentos automçticos de eventos para o ano todo;
  • Configuração de vale-transporte com controle de valores e digitação de passagens;
  • Controle de Benefícios dos funcionários das empresas;
  • Encerramento / Reabertura de mês, bloqueando processamentos em meses já encerrados;
  • Envio de relatórios e impressos por e-mail;
  • Tabela de dias úteis e DSR configurável por empresa;
  • Importação de dados da RAIS ano anterior (para novos clientes);
  • Importação de dados da SEFIP mês anterior (para novos clientes).

Relatórios

  • Adiantamento salarial;
  • Aviso de advertência e suspensão;
  • Aviso prévio, pedido de dispensa e comunicação de dispensa por justa causa;
  • Contratos de trabalho de experiência em diversos modelos;
  • Contribuições de INSS, IRRF e sindical, configuráveis para emissão de qualquer evento utilizado na digitação semanal, quinzenal ou mensal;
  • Declaração de opção de FGTS, de dependentes para imposto de renda;
  • Ficha de registro com preenchimento do histórico e foto do empregado na empresa, ficha salário família e maternidade;
  • Folha de pagamento mensal, semanal e quinzenal e por departamento;
  • Folha de ponto;
  • Principais relatórios dos sistemas podem ser impressos em arquivos com diversas extensões (pdf, txt, doc, xls, html, etc.);
  • Recibos de pagamento para contribuintes individuais;
  • Termo de responsabilidade de salário-família.

Fiscal – Registro de Livros Fiscais

Registro de Livro Fiscal

 

Mobile Fiscal garante as empresas confiança em acompanhar o volume alto de alterações desde a chegada do SPED(Sistema Publico de Escrituração Digital). O volume de informações necessárias para gerar os arquivos exigidos pela nova legislação aumentaram significativamente. Com isso, muitas empresas estão em busca de soluções avançadas, que garantam o mínimo de digitação possível, muita velocidade, banco de dados capazes de suportar o processamento das informações e precisão nos cálculos e informações gerados pelos sistemas.

Download: Demonstração | Atualização


Destaques

  • Diversos Módulos de Importação;
  • Dados fiscais integrado ao Gestor Comercial – Star Mobile;
  • Arquivos Digitais : SPED ICMS , PIS e COFINS , SINTEGRA;
  • XML para entrada e saída nos diversos modelos : NFe, CTe, NFCe e outros;
  • Agilidade na validação de Lançamentos de Entrada e Saída para os Arquivos Digitais (SPED,SINTEGRA);
  • Apuração em diferença de lançamentos para Vendas de Cupom;
  • Diferenças de Truncamento;
  • Diferenças de Lançamento Diário;
  • Controle Fácil para Backup do Sistema;
  • Integração com Modulo Contábil;
  • Conferencia detalhada de Levantamento do Estoque.

Relatórios

  • Apuração do ICMS para SPED por CFOP ou CFOP + CST + ALIQ conforme programa validador;
  • Apuração do ICMS para SINTEGRA;
  • Apuração do IPI;
  • Apuração de Prestação de Serviço ISS;
  • Registro do Inventario;
  • Resumo Anual de Apuração do ICMS;
  • Demostração contas de mercadorias;
  • Extrato por CNPJ;
  • Resumo para GIVA;
  • Requerimentos: Estaduais e Municipais;
  • Geração de DARF’s;
  • Resumo dos Impostos.