Como fazer gestão de risco na área de TI?

Como fazer gestão de risco na área de TI?

A gestão de risco é o nome que intitula o processo de identificação, avaliação e controle de ameaças ao patrimônio e aos lucros de uma empresa.

Se for bem elaborado, um programa de gestão de risco avalia toda a gama de perigos que um negócio enfrenta em cada área. O gerenciamento de riscos também considera a relação entre os riscos e o impacto em cascata que eles podem ter sobre os objetivos e as metas da empresa.

Essas ameaças podem vir de fontes variadas, como perdas nos processos industriais e logísticos, finanças, recursos humanos e até mesmo do setor de TI, ligado à tecnologia da informação.

Cada uma delas exige estudos diferentes para que seja feita uma gestão eficiente dos riscos – e é especificamente sobre a gestão de risco na área de TI que falaremos a seguir. Boa leitura!

A importância da gestão de riscos na área de TI

O setor de TI desempenha um papel essencial em muitos negócios. Se o seu é um deles, saiba que é importante conhecer, reduzir ou gerenciar esses riscos.

Também é necessário desenvolver um plano de resposta, no caso de uma crise de TI, para cumprir com as obrigações legais em relação à privacidade e tratamento dos dados, transações eletrônicas e informações de recursos humanos, exigidas por regulamentações como a LGPD.

A gestão de riscos não serve para que não se corra riscos em nenhum momento, mas sim para saber quais riscos não valem a pena correr, quais riscos levarão ao objetivo do negócio e quais têm uma recompensa suficiente para serem assumidos.

Quais são os riscos que existem na área de TI?

Dentre as ameaças analisadas no setor de TI, você verá duas categorias: riscos de TI e ameaças criminosas. Os riscos de TI incluem:

  • Falha de hardware e software– como perda de energia ou corrupção de dados.
  • Malware– software malicioso projetado para interromper a operação do computador.
  • Vírus– códigos que podem se espalhar de um computador para outro.
  • Spam, golpes e phishing– e-mail não solicitado que visa induzir as pessoas a revelarem detalhes pessoais ou comprarem produtos fraudulentos.
  • Erro humano– processamento incorreto de dados, descuido no tratamento de dados ou abertura de e-mails infectados com vírus.

São ameaças de TI criminosas:

  • Hackers – pessoas que invadem ilegalmente os sistemas de TI.
  • Fraude– alteração de dados para benefício ilegal.
  • Roubo de senhas– alvo para hackers maliciosos.
  • Negação de serviço– ataques online que impedem o acesso ao site para usuários autorizados.
  • Violações de segurança– inclui invasões físicas ou online.
  • Desonestidade da equipe– roubo de dados ou informações confidenciais, como detalhes do cliente.

Ainda será necessário ter atenção a desastres naturais que prejudicam a infraestrutura, como:

  • Incêndios
  • Enchentes
  • Desabamentos

Como fazer a gestão de riscos para o setor de TI?

O gerenciamento de riscos de tecnologia da informação (TI) é um processo estruturado que envolve a identificação, a avaliação e a redução das ameaças, além de um plano de resposta caso alguma delas se concretize. Veja passos práticos para uma eficiente gestão de riscos:

1 - Identifique o risco

Você não pode se preparar para o risco sem primeiro descobrir onde e quando ele pode surgir. Portanto, toda a equipe de TI deve estar alerta para descobrir e reconhecer quaisquer riscos, detalhando-os e explicando como eles podem impactar o projeto e os resultados.

2 - Análise o risco

Depois de identificar o risco, você deve analisá-lo para entender se o seu impacto é grande, pequeno ou mínimo e qual seria o impacto para cada um dos riscos, avaliando como ele pode influenciar a empresa.

3 - Avalie e classifique o risco

Depois de avaliar o impacto dos riscos e entender quais são prioridade, comece a desenvolver estratégias para o controle das ameaças, determinando a probabilidade de ele ocorrer e o que pode causar.

Assim, fica mais simples definir qual risco deve ser trabalhado e qual pode ser ignorado sem prejuízos.

4 - Responda ao risco

É hora de agir. Faça um planejamento de resposta, assumindo os seus riscos de alta prioridade e decida como tratá-los e rebaixá-los para menor prioridade. Estratégias de mitigação de risco se aplicam aqui, bem como planos preventivos e de contingência.

5 - Monitore e analise o risco

Depois da ação, você deve rastrear e revisar o progresso na redução do risco. Use sua avaliação para rastrear e monitorar como a sua equipe está lidando com o risco para garantir que nada seja deixado de fora ou esquecido.

Boas práticas para a gestão de risco de TI

Veja seis boas práticas recomendadas ao fazer o gerenciamento dos riscos no setor de TI da sua empresa.

  • Avalie cedo e frequentemente. Lembre-se de que é um processo sem fim; continue monitorando o tempo todo. O risco nunca cessa.
  • Tenha um canal claro para comunicar os riscos com toda a organização. Isso é fundamental para identificá-los e respondê-los de modo rápido e eficaz.
  • Se ainda não existe um processo e um plano para lidar com o risco, você sempre estará um passo atrás. Uma avaliação de risco da área de TI é fundamental até mesmo para compreender as funções e as responsabilidades de todos na equipe do projeto.
  • Envolva toda a equipe no gerenciamento. Cada pessoa tem uma perspectiva única e pode fornecer uma visão das áreas onde podem surgir riscos.

É importante considerar a elaboração de um código de conduta para fornecer aos colaboradores e aos clientes uma direção clara para definir quais são os comportamentos aceitáveis ​​em relação às questões do setor de TI, como proteção da privacidade e conduta ética.

Deixe uma resposta